O que acontecerá conosco nos próximos milhões, bilhões e quintilhões de anos?

Um vídeo criado pelo canal do YouTube Riddle explorou algumas possibilidades intrigantes do futuro da raça humana e do planeta Terra.

O que acontecerá daqui, digamos, dez quintilhões de anos? Bastante coisa.

Mas vamos por partes.

Daqui 1.000 anos

Daqui mil anos, devido a rápida evolução das línguas, nenhuma palavra que utilizamos atualmente existirá. As estrelas também terão se movido, então haverá uma visão diferente no céu (Gamma Cephei substituirá Polaris, por exemplo).

Daqui 2.000 anos

Em dois mil anos, as plataformas de gelo terão derretido completamente por conta do extremo aquecimento global de 8 graus Celsius. Os níveis do mar aumentarão em seis metros.

Daqui 20.000 anos

Se nós sobrevivermos a essa mudança climática, daqui vinte mil anos, a região de Chernobyl finalmente será segura de novo.

Daqui 50.000 anos

As Cataratas do Niágara irão desaparecer. A erosão do Lago Erie se completará, e as quedas deixarão de existir. A Groenlândia estará livre de gelo, com um aquecimento global moderado de 2 graus Celsius.

Daqui 100.000 anos

O titânio em seu Macbook começará a corroer. Um supervulcão ou um asteroide capaz de alterar o clima na Terra afetará o planeta. Todas as estrelas no céu serão completamente diferentes, devido ao movimento da galáxia.

Daqui 500.000 anos

O combustível remanescente nos reatores de hoje finalmente será seguro. E o mundo congelará novamente.

Daqui 1.000.000 anos

Em um milhão de anos, todos os vidros criados hoje finalmente terão se degradado. Estruturas massivas de rocha, como as pirâmides de Gizé ou as esculturas do Monte Rushmore, podem ainda existir. Todo o resto… Bem, já era.

Daqui 5.000.000 anos

Em cinco milhões de anos, as previsões são mais difíceis. Algumas teorias propõem que o cromossomo Y vai desaparecer, tornando o sexo masculino impossível.

Daqui 50.000.000 anos

Em cinquenta milhões de anos, a África vai colidir com a Eurásia, selando a bacia mediterrânea e criando uma cadeia de montanhas similar ao Himalaia. O gelo da Antártica vai migrar ao norte e derreter, aumentando o nível do mar em 75 metros. Não se preocupe com isso; toda a nossa galáxia pode estar colonizada por uma espécie alienígena superior até lá.

Daqui 60.000.000 anos

Nessa época, a órbita da Terra se tornará imprevisível.

Daqui 250.000.000 anos

Os continentes começarão a se mover e formar um único supercontinente novamente.

Daqui 800.000.000 anos

A fotossíntese C4 será impossível, o que acarretará no fim de toda a vida multicelular.

Daqui 2.000.000.000 anos

Em dois bilhões de anos, o núcleo da Terra congelará, e o planeta vai parar de rotar. Sem rotação = sem campo magnético = sem proteção da radiação do sol = a temperatura de superfície será de 147 graus Celsius. Toda a vida se extinguirá.

Daqui 7.000.000.000 anos

Em sete bilhões de anos, o sol atingirá seu raio máximo, 256 vezes maior do que seu tamanho atual. Mercúrio, Vênus e talvez a Terra serão destruídos. Em seguida, nossa estrela se tornará uma anã branca com um total de 50% de sua massa atual.

Daqui 20.000.000.000 anos

Um fim potencial do universo pode ocorrer em 20 bilhões de anos: toda a matéria será destruída pela expansão do universo. Todas as distâncias se tornarão infinitas.

Daqui 100.000.000.000.000 anos

Em cem trilhões de anos, todas as estrelas terão morrido. Os únicos objetos presentes no universo serão remanescentes, anãs brancas, estrelas de nêutrons e buracos negros.

Finalmente, em cem quintilhões de anos…

Se a Terra já não tiver sido engolida pelo sol, sua órbita finalmente decairá e o planeta mergulhará em direção a sua antiga estrela para sua destruição.Veja o vídeo:[HypeScience]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here