Você já ouviu falar sobre a fossa das Marianas? Não? O local é o mais profundo dos oceanos e sua profundidade é superior a 11 mil metros. Localizado no oceano Pacífico, ao leste das ilhas Marianas, a fossa já chegou a ser explorada por humanos, que chegou ao seu ponto mais fundo em 1960.

1 – É tão profundo que é possível colocar o Monte Everest e sobra espaço

A fossa das Mariana é tão profunda que poderia mais do que confortavelmente encaixar o Monte Everest em suas profundezas e ainda teria espaço para escondê-lo. Se tomarmos a fossa das Marianas para ser a superfície da Terra em que construímos nossos aeródromos, então uma companhia aérea comercial não conseguiria romper a superfície do oceano durante o voo. Essa comparação é, basicamente, uma maneira simples e assustadora de dizer que a Mariana Trench tem apenas cerca de onze quilômetros de profundidade.

2 – Tem a mesma pressão que esse caminhão

A fossa das Marianas é tão profunda que  a quantidade de pressão de toda a água que preenche a trincheira é surpreendente. Há oito toneladas por polegada quadrada nas profundezas da fossa. Um caminhão (da foto) tem oito toneladas, agora imagine um destes em você para cada polegada quadrada de seu corpo. Ou imagine cinqüenta aviões empilhados em cima de uma pessoa. Esse é o tipo de pressão que existe lá embaixo.

3 – Peixe susto

Sim, existe vida na parte mais profunda do oceano. E é aqui que entra o peixe barreleye, conhecido como peixe susto. Mas ninguém disse que a vida nas profundezas tinha que ser bonita, né? Na verdade, a maior parte deles são feitos de tirar o fôlego, porém, a diversidade da natureza realmente a torna bonita, em certo sentido. Este peixe, por exemplo, tem uma cabeça completamente transparente. O barreleye foi descoberto primeiramente em 1939, mas ninguém teve realmente uma boa ideia de como ele era.

4 – O piso da fossa é sujo

Pense nas trincheiras da Primeira Guerra Mundial e em um local cheio de lama, molhado e cheio de todos os tipos de morte e decaimento… Bem, o piso da fossa das Marianas é assim. Isso porque as pessoas que têm o infortúnio de mergulhar muito profundo no local tendem a não sobreviver à pressão do oceano a essa profundidade e simplesmente morrem, quer no chão, quer em muitos quilômetros acima, eventualmente se estabelecem e são esmagadas pelo peso extremo da água.

A foto acima é de James Cameron, ele foi se aventurar nas profundezas e registrou algo muito parecido com as trincheiras da Primeira Guerra Mundial. Existe vários centímetros de sujeira antes que a superfície sólida seja atingida.

5 – Já foi utilizado como depósito de lixo

Durante anos, partes da fossa das Marianas foram usadas para coisas como a eliminação de resíduos farmacêuticos. Porém, durante o governo de George W. Bush ele fez com que o local se tornasse um monumento nacional. Aparentemente, em apenas cinco anos, quase 390 mil toneladas de resíduos foram depositadas na trincheira.

6 – Quando a água fervente se encontra com água fria

A fossa das Marianas é o lar de um local geológico incrível conhecido como o “Arco Volcânico”. Muitos testes químicos têm sido feitos a fim de localizar determinados fenômenos e descobrir locais privilegiados para certos tipos de criaturas. Uma das maneiras pelas quais os cientistas foram capazes de realizar tais análises é “fundição” para certos tipos de metais. Isso pode não ser tão proeminente no arco principal, mas descobriam que as profundezas é um local muito rico em ferro. O que chama atenção sobre a forma como estes elementos reagem nas profundezas é que eles estão sendo impulsionados de um lugar de calor extremo para um lugar de frio extremo. Sendo assim, a fossa das Marianas não fica muito acima das temperaturas de congelamento.

7 – O navio que ajudou na descoberta da fossa das Marianas

Este navio, que carrega o nome de Deepsea Challenger, é responsável pela descoberta da trincheira Mariana em 1875. A embarcação foi lançada pela primeira vez em 1858, mas não foi enviado para explorar as profundezas até 1872. A fossa das Marianas foi descoberta através de um equipamento de sondagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here