Após a descoberta de um filhote do extinto leão-das cavernas, conservado em ótimas condições, especialistas da Academia de Ciências da República de Iacútia anunciaram que planejam “ressuscitar” a espécie.

O corpo do espécime, cujo sexo ainda é desconhecido, foi encontrado no permafrost do distrito de Abyiski, na Rússia, e acredita-se que está congelado há cerca de 20 a 50 mil anos. Chamado cientificamente de Panthera spelaea, o leão-das-cavernas é um antecessor extinto do leão moderno.

A espécie habitou nosso planeta durante a época do Pleistoceno Médio e Superior, principalmente no continente euroasiático, embora também seja possível rastreá-la nos atuais territórios do Alasca e do Canadá.

Embora Albert Protopópov, diretor do Departamento de Estudos da Fauna Mamute, tenha afirmado que “a clonagem, segundo a tecnologia, é impossível quando um núcleo da célula viva é implantando em um óvulo”, a possibilidade, na verdade, existiria.

O especialista afirmou que, se pudesse reconstruir com sucesso o DNA do felino pré-histórico, este poderia, então, ser inserido no DNA do leão moderno. “A possibilidade de cloná-lo é muito maior que a dos mamutes”, concluiu.

[History]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here