Nem sempre um aparelho celular sai ileso de uma queda. A tela, uma das mais frágeis partes dos equipamentos eletrônicos, é a que mais corre risco de ser danifiada.

Mas uma equipe de pesquisadores japoneses parece ter encontrado a solução para o problema da tela quebrada.

Liderados pelo professor Takuzo Aida, do departamento de química e biotecnologia da Universidade de Tóquio, os pesquisadores criaram um novo tipo de vidro que tem capacidade de se consertar sozinho.

A invenção tem potencial para ser usada não apenas em telas de celular mas também em outros dispositivos frágeis. O vidro é feito a base de um polímero leve que recompõe suas próprias rachaduras.

A diferença desse em comparação com outros materiais criados anteriormente que se consertam sozinhos é que o polímero não precisa de ser submetido a temperaturas de cerca de 120º C para reorganizar a própria estrutura molecular.

Ele se conserta simplesmente ao ser pressionado manualmente durante 30 segundos, a uma temperatura de 21º C.

Descoberta acidental

As incríveis propriedades desse material foram descobertas por um estudante de pós-graduação. Yu Yanagisawa trabalhava na criação de uma cola e, sem querer, cortou a superfície do polímero.Ele quase não teve tempo de lamentar pelo acidente porque, rapidamente, se deu conta que as bordas da superfície que foram quebradas se “regeneraram”.Yanagisawa repetiu o processo e descobriu que o vidro não apenas se consertava sozinho mas também recuperava sua firmeza original em duas horas.O estudo foi publicado na revista científica Science.

“Espero que vidro que se conserta sozinho seja um novo material ambientalmente amigável, que não precisa ser descartado quando quebra”,

afirmou Yanagisawa à emissora japonesa NHK.

[BBC]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here